Maior produtor do Brasil comemora colheita triunfante

Prosperato teve safra recorde e conquistou quatro prêmios no World Olive Oil Competition.
Rafael Marchetti
Jul. 25, 2022
Daniel Dawson

Notícias recentes

O maior do brasil olive oil producer está desfrutando de um ano recorde em mais de uma maneira.

Situada no sudeste do estado do Rio Grande do Sul, Prosperato produziu recorde de 70,000 mil litros na safra atual e comemorou a conquista de quatro prêmios, mais um recorde, na edição de 2022 NYIOOC World Olive Oil Competition.

Ainda encontramos todos os dias pessoas que não sabem que o azeite brasileiro existe. A forma de chegarmos a essas pessoas é com esse tipo de notícia, falando de premiação.- Rafael Marchetti, CEO, Prosperato

"Começamos a colheita na primeira semana de fevereiro e terminamos na primeira semana de maio, então foram quase 90 dias”, disse Rafael Marchetti, presidente-executivo da empresa. Olive Oil Times. "Nunca havíamos colhido em maio, então foi nossa colheita mais longa.”

Marchetti atribuiu o aumento da quantidade de tempo ao número cada vez maior de azeitonas produzidas por suas árvores em maturação.

Veja também:Perfis de Produtor

Embora a empresa tenha produzido uma quantidade maior de azeitonas em 2019, uma seca prolongada fez com que o teor de azeite dessas azeitonas fosse muito menor e resultou em uma produção ligeiramente menor de 65,000 litros.

"Temos árvores de todas as idades, de quatro anos a quase 15”, disse Marchetti. "Temos mais azeitonas porque as árvores agora são maiores.”

Anúncios

Junto com a maturidade de suas árvores, Marchetti disse que sua compreensão de como produzir azeite virgem extra no Brasil também amadureceu.

A combinação de melhores técnicas agronômicas em seus dois pomares e técnicas de moagem aprimoradas significa que ele pode tirar o máximo proveito de suas árvores e das azeitonas que elas produzem.

"Não sabemos tudo, mas estamos aprendendo mais sobre como cultivar azeitonas em nosso ambiente, como podar corretamente, como usar as novas tendências na hora certa”, disse. "E também tivemos um inverno muito frio no ano passado, o que ajudou a produzir mais flores.”

perfis-produção-américa-do-sul-os-melhores-azeites-brasil-o-maior-produtor-celebra-uma-colheita-triunfante-tempos-de-azeite

Colhendo azeitonas em Prosperato

O Rio Grande do Sul é um estado de porte médio no Brasil, um pouco maior que o Equador, estendendo-se desde a costa atlântica até a fronteira oeste com a Argentina.

A Prosperato tem dois olivais no estado, um na Costa Doce, ao sul da capital Porto Alegre, perto da costa. A outra fica em Capaçava do Sul, que apresenta um clima continental mais úmido no centro do estado.

"Ter oliveiras em duas regiões muito diferentes nos fez aprender mais rápido ”, disse ele. "Sempre temos algo novo para aprender. É tão diferente do que eles estão fazendo na Europa porque o clima é tão diferente. Então, basicamente, tivemos que aprender tudo do zero.”

A empresa começou a produzir azeite em 2013 a partir de seus pomares perto de Porto Alegre depois de plantar suas primeiras oliveiras em 2011.

Antes de produzir azeite, Marchetti trabalhou na Tecnoplanta Forestal, um viveiro de árvores fundado por seu pai há 30 anos.

perfis-produção-américa-do-sul-os-melhores-azeites-brasil-o-maior-produtor-celebra-uma-colheita-triunfante-tempos-de-azeite

Viveiro de árvores na Tecnoplanta Forestal

Embora a maioria dos esforços da empresa se concentre na clonagem e enxertia de eucaliptos para a proeminente indústria florestal da região, ele disse que a empresa inicialmente plantou oliveiras como uma prova de conceito para um cliente em potencial.

"Nossas olive oil produção é tudo de oliveiras plantadas para mostrar aos investidores que era possível produzir, cultivar oliveiras e produzir um azeite muito bom ”, disse ele.

"Ao contrário de outros produtores aqui no Brasil, quando começamos esse negócio, nunca viajamos para outros países para ver como eles cultivam oliveiras ou produzem azeite ”, acrescentou Marchetti. "Começamos a plantar porque é o que nossa empresa sabe fazer.”

Sem surpresa, a prova de conceito da empresa funcionou. Marchetti disse que a Tecnoplanta continua a fornecer oliveiras aos produtores brasileiros, alguns dos quais chegaram a ganhar no NYIOOC com essas mesmas árvores.

Na décima edição da maior competição de qualidade de azeite do mundo, a Prosperato conquistou quatro Gold Awards, elevando a contagem total de prêmios da empresa no NYIOOC para 13.

"Esses resultados são especiais para nós, principalmente porque não é apenas um ano que mandamos e conseguimos bons resultados, mas estamos mostrando alguma consistência”, disse Marchetti.

Entre os azeites vencedores estão os monovarietais Picual, Frantoio e Koroneiki, além de um blend de azeitonas Arbequina e Arbosana. Enquanto os outros já venceram antes, esta foi a primeira vez que Marchetti apresentou seu azeite Frantoio.

perfis-produção-américa-do-sul-os-melhores-azeites-brasil-o-maior-produtor-celebra-uma-colheita-triunfante-tempos-de-azeite

Foto: Prosperato

Ele acredita que o número crescente de prêmios, tanto para ele quanto para outros produtores no Brasil, indica que a qualidade está melhorando. Em 2020, a Prosperato tornou-se a primeira empresa a exportar azeite no Brasil, que Marchetti atribuiu ao prêmio Best in Class 2019 no NYIOOC.

"Foi um dos principais motivos para isso acontecer”, disse. “[Os consumidores] são muito orientados sobre os prêmios.”

Em sua loja, localizada junto ao lagar em Capaçava do Sul, Marchetti disse que o mesmo ocorre com os vinhos regionais, com garrafas premiadas vendendo mais rapidamente do que as não premiadas.

Um dos desafios mais significativos enfrentados por Marchetti e muitos outros produtores brasileiros é apresentar aos brasileiros o azeite extra-virgem local e convencê-los a usá-lo em vez do azeite importações de longa data da Europa.

"O Brasil é tão grande que, mesmo aqui em nossa região, ainda encontramos pessoas todos os dias que não sabem que o azeite brasileiro existe ”, disse ele. "A forma de chegarmos a essas pessoas é com esse tipo de notícia, falando de prêmios.”

Embora aumentar a base de consumidores domésticos de azeite no Brasil seja uma questão de longo prazo, Marchetti enfrentou problemas muito mais imediatos. Curti produtores do vizinho Uruguai, ele teve dificuldade em encontrar garrafas.

Uma combinação de desacelerações nas instalações de produção de vidro no Chile – de onde muitos na região obtêm suas garrafas de vidro – durante o Pandemia do covid-19, a par do aumento da concorrência com os sectores do vinho e da cerveja, significou olive oil produtores eram frequentemente de baixa prioridade.

perfis-produção-américa-do-sul-os-melhores-azeites-brasil-o-maior-produtor-celebra-uma-colheita-triunfante-tempos-de-azeite

Olivais de Prosperato

"Para essas empresas que produziram garrafas de vidro, o setor de azeite é muito mínimo ”, disse Marchetti. "É quase nada quando comparado ao vinho e à cerveja. É por isso que estamos enfrentando os maiores problemas com um suprimento normal.”

Marchetti acrescentou que acabou conseguindo comprar algumas garrafas de vidro da Itália, mas espera que elas demorem mais para chegar.

Juntamente com a escassez de vidro, os produtores da Prosperato também sentem os impactos do aumento dos custos de produção, consequência de interrupções contínuas na cadeia de suprimentos global, inflação e aumento dos custos de combustível. "É apenas um momento louco em que estamos”, disse Marchetti.

Outro legado da pandemia de Covid-19, que matou mais de 668,000 pessoas no Brasil, foram as restrições impostas por alguns estados para conter sua disseminação.

"Nosso principal canal de venda de azeite é nossa loja que temos direito com o lagar ”, disse Marchetti. "Durante a pandemia, fechamos nossa loja.”

No entanto, reabriu desde então e os volumes de vendas voltaram aos níveis pré-pandemia. Apesar desse retorno aos negócios como de costume, Marchetti aproveitou o fechamento para melhorar sua presença online e agora está colhendo os benefícios.

"Aumentamos as vendas da nossa loja online”, disse Marchetti. "Estamos investindo mais em nosso marketing online. É muito diferente porque podemos fornecer diretamente aos nossos clientes em vez de apenas revendê-lo para outras lojas ou supermercados.”


Olive Oil Times Série vídeo
Anúncios

Artigos Relacionados

Feedback / sugestões