Transição de Portugal para a agricultura moderna produz outro recorde de safra

Portugal vai produzir 150,000 toneladas de azeite na safra de 2021-22. O clima favorável e a contínua modernização do setor foram atribuídos à excelente safra.

Alentejo, Portugal
Novembro 3, 2021
Por Ephantus Mukundi
Alentejo, Portugal

Notícias recentes

Olive oil produtores em Portugal estão esperando "produção recorde ”, com estimativas iniciais de produção de 150,000 toneladas na safra 2021/22.

A produção prevista é o resultado de muitos pomares entrando em um ano no ciclo de produção alternativo natural da azeitona e "uma conjugação do crescimento do sector, da aplicação de tecnologias de precisão e das boas condições edafoclimáticas este ano ”, afirmou Gonçalo Almeida Simões, o diretor-executivo da Associação do Azeite do Alentejo (Olivum).

Veja também:Atualizações da colheita de 2021

Segundo Simões, o sector olivícola português encontra-se no topo do ranking em termos de sustentabilidade ambiental, resultante da redução da aplicação de fitofármacos, da redução do uso de água e da adequada captura de carbono.

Além disso, o país se orgulha de sua capacidade de produzir azeite de alta qualidade, com 95 por cento da produção deste ano atendendo às necessidades de azeite virgem e virgem extra, que Simões afirma ser maior do que qualquer outro grande país produtor de azeite.

Ele atribuiu a alta qualidade de Portugal e os rendimentos cada vez maiores em azeite de oliva à rápida modernização do setor. Olivais de super alta densidade são "responsável por 80 por cento do nacional olive oil produção", Acrescentou.

Anúncios

A safra 2021/22 marca o sétimo ano consecutivo (que remonta à safra 2009/10) em que a produção portuguesa bate recordes.

No centro desse impulso para a modernização está Alentejo. A região do sul de Portugal responde por um quarto da massa terrestre de Portugal e foi responsável por 85 por cento da colheita deste ano.

Veja também:Produtores Portugueses Continuam a Demonstrar Qualidade em Competição Mundial

Um estudo de 2020 realizado pela Consulai e Juan Vilar Strategic Consultants mostrou que Portugal pode ser o terceiro maior produtor de azeite no mundo até 2030. Na safra 2020/21, Portugal é o oitavo maior.

De acordo com o estudo, a capacidade de Portugal para aumentar a sua olive oil proa produção é impulsionada pelo investimento do país em tecnologia e olivais de alta densidade, onde os olivicultores mudaram de variedades tradicionais para cultivares mais eficientes.

Enquanto olivais tradicionais normalmente têm cerca de 250 árvores por hectare, os bosques de alta densidade podem acomodar até 1,000 árvores. Em média, o olival tradicional do Alentejo produz 7.5 toneladas; entretanto, os pomares de super alta densidade rendem de 20 a 29 toneladas por hectare.

De acordo com as previsões, à medida que mais agricultores passam do cultivo tradicional para o intensivo, Portugal olive oil proprodução continuará a crescer.



Olive Oil Times Série vídeo
Anúncios

Artigos Relacionados

Feedback / sugestões